Jogo Responsável

Jogo Responsável

O termo ‘Jogo Responsável’, em suma, significa a capacidade de jogar sem o risco de desenvolver um jogo problemático ou patológico. Está associado ao comportamento de um jogador que orienta as suas opções de jogo de forma consciente, exercendo um controle pleno de tempo e dinheiro, sem pôr em causa as suas responsabilidades familiares, sociais ou profissionais.

O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), desenvolvido pela Organização Mundial da Saúde, descreve o vício em jogos de azar como uma desordem, com a presença de um comportamento de jogo mal-adaptativo persistente e recorrente que leva a um comprometimento ou desconforto clínico mental do indivíduo.

O Jogo Responsável é uma prática a fim de evitar, ou prevenir, que jogadores passem do que seria considerado diversão, ao praticar apostas em dinheiro em casinos físicos ou online.

Proteção de jogadores

A partir do crescimento e expansão de casas de apostas nos últimos anos, viu-se a necessidade de criar órgãos que ajudam a controlar o jogo desregulado, e medidas obrigatórias por parte dos operadores de casino que buscam identificar quais os possíveis jogadores vulneráveis ao âmbito de casas de apostas.

Isso inclui a proibição estrita do jogo para menores, onde apenas adultos com 18 anos ou mais podem jogar por dinheiro real em casinos online. Os operadores certificam-se disso exigindo que os jogadores insiram a data de nascimento quando se registrarem e verificando esses dados em um documento de identificação pessoal assim que os jogadores tentarem retirar seu dinheiro, por criteriosos sistemas de segurança.

Outros jogadores considerados vulneráveis ​​incluiriam aqueles que desenvolveram o hábito de apostar excessivamente, e que podem ter começado a considerar o jogo como uma maneira fácil de ganhar dinheiro, e não como uma atividade de entretenimento que vem com uma chance de ganhar.

Jogo Responsável e Leis em Portugal sobre o jogo

Portugal e o Jogo Responsável

As Leis entorno os jogos de azar em Portugal passaram por mudanças recentes. Desde que o Decreto-Lei n.º 66/2015 foi aprovado em 2015 pelo SRIJ Serviços de Regulação e Inspeção de Jogos, o governo visa combater diversas práticas no âmbito dos jogos online, como por exemplo:

  • Jogo excessivo e desregulado;
  • Fraudes utilizando os jogos online;
  • Garantir a integridade do desporto e combater a viciação de aposta, etc.

Além de obrigar todos os casinos online regulamentados a prestar apoio aos jogadores que possuem alguma vulnerabilidade, como citamos anteriormente, à prática de jogos de azar e/ou apostas a dinheiro.

Uma das medidas em vigor em todos os casinos online em Portugal ​​é uma facilidade de autoexclusão que permite aos indivíduos se excluírem durante um determinado período de tempo do jogo no casino, quando o mesmo se auto julgar em perigo em relação à prática de apostas.

Este formulário pode ser encontrado no sítio oficial do SRIJ Serviços de Regulação e Inspeção de Jogos em Portugal. https://www.srij.turismodeportugal.pt/pt/jogo-responsavel/autoexclusao-e-proibicao/

Por meio deste documento, poderá solicitar a autoexclusão ou mesmo a proibição em sítios de apostas físicas ou online.

Outras informações úteis para buscar ajuda:

Espaço de aconselhamento telefónico (para telefones de Portugal) - 1414.

(A funcionar todos os dias úteis, das 10 às 18 horas em horário local)

Espaço de aconselhamento por e-mail - 1414@sicad.min-saude.pt

(Disponível 24h por dia)

Dicas para o jogo saudável

Devemos lembrá-lo que a prática desregulada do jogo pode causar o vício. Por isso, queremos dar-lhe algumas dicas para que desfrute os jogos online de forma responsável:

  1. Pré-defina um montante a apostar. Não aposte mais que o que já havia definido gastar em jogos de azar;
  2. Defina limites de tempo diário de jogo para ter controle sobre a prática. Ou mesmo controle os dias que irá jogar, colocando assim um limite para você mesmo;
  3. Não jogue sob a influência de narcóticos, de nenhuma espécie (álcool, drogas, medicamentos, etc);
  4. Não aposte em jogos quando estiver sentindo-se triste ou deprimido. Às vezes, nosso cérebro pode entender o jogo como uma fuga/solução para esta tristeza;
  5. Não peça dinheiro emprestado para jogar;
  6. Nunca exceda seus limites de acordo com sua situação econômica;
  7. Nunca jogue com a esperança de resgatar o dinheiro perdido em apostas anteriores;
  8. Lembre-se que a derrota também faz parte do jogo;
  9. O jogo é um entretenimento, nunca uma maneira de resolver sua situação financeira.

portugalcasino.pt